Angiologia (Vascular)

O que é?

A trombose arterial é um coágulo sanguíneo (trombo) que se desenvolve nas artérias, comprometendo a circulação do sangue. O entupimento desses vasos impossibilita a oxigenação do coração e o fluxo de nutrientes. Consequentemente a obstrução nessa importante via pode causar infarto com necrose (morte tecidual), ou a gangrena nos membros inferiores.

A obstrução pode ocorrer nas mais variadas regiões do corpo como no cérebro (AVC), no intestino (trombose mesentérica), coração (infarto) e membros inferiores.

Esse é um tipo mais perigoso de trombose, se comparado com a trombose venosa profunda, coágulo que se desenvolve nas veias.

Quais as causas?

A obstrução das artérias se dá, sobretudo, em decorrência de uma aterosclerose, que é nada mais que o acúmulo de gordura na parede e no interior dessas vias. Após a aglutinação dessas substâncias, as artérias são severamente comprometidas, já que o sangue direcionado para o coração para e se enrijece. Essa massa sanguínea que é formada no interior das vias é chamada de coágulo e, impreterivelmente, será responsável pela oclusão (fechamento) total da artéria.

Qual o grupo de risco?

Muitas vezes, de forma precipitada, a trombose arterial é associada exclusivamente a um grupo restrito formado por obesos e idosos. Ledo engano. O mal acomete qualquer idade, principalmente, a partir dos 30 anos.

Evidente que indivíduos obesos, hipertensos, diabéticos e fumantes estão mais suscetíveis. Todavia, por questões de ordem genética, há muitos relatos de pacientes com predisposição à doença, mesmo não estando inseridos no grupo comumente reconhecido de risco. Ou seja, a tendência de desenvolver o problema é maior para quem tem histórico familiar.

Além disso, pessoas estressadas também estão sujeitas a desenvolver a trombose arterial a longo prazo.

Estudos recentes também relatam uma associação entre a trombose e o uso de métodos anticoncepcionais. Segundo pesquisas, a utilização diária do remédio, em casos extremos, pode resultar em um processo trombótico vascular.

Quais os sintomas?

A trombose arterial é um problema silencioso. Antes do mal súbito, a obstrução das vias não promove qualquer tipo de sintoma. Porém, durante a crise, os sinais são bastante evidentes. Em geral, quando o trombo se manifesta nos membros inferiores, o mau súbito pode vir acompanhado de dor nas pernas, inchaço, vermelhidão, quentura local e tensão muscular.

Ao primeiro sinal desses sintomas, o paciente deverá procurar de imediato um atendimento médico de confiança, já que a trombose poderá evoluir para uma gangrena e, consequentemente, em morte. Portanto, não deixe a dor nas pernas aumentar de intensidade. Busque um pronto-socorro próximo.

Se a obstrução das vias se der próximo ao coração, será constatado um quadro de infarto no miocárdio. Os sintomas nesses casos são dores no peito e nos membros superiores, cansaço, tontura, sudorese (suor), enjoo, vômito e desconforto no tórax e braços.

Diagnóstico

O tratamento de um paciente com sinais de trombose arterial pede urgência. Além da intensa dor nas pernas, a pessoa também poderá sofrer uma gangrena, caso não seja atendida e diagnosticada de prontidão. Por isso a confirmação da doença deve ser a mais breve possível. Geralmente a pessoa é encaminhada para um exame de ultrassom, que vai reforçar as suspeitas do médico. Esse procedimento, além de ser breve, também não é invasivo.

Outros exames possíveis são a angiotomografia, angiorressonância magnética, cateterismo e fluoroscopia com injeção de contraste.

Tratamentos possíveis

Por muitas vezes, as intervenções cirúrgicas se fazem necessárias em ocorrências de trombose. A colocação de stent coronário, por exemplo, é um procedimento que visa a implementação de um tubo expansível minúsculo que ajuda a desbloquear vias comprometidas. Apesar de ser uma alternativa cirúrgica, sua colocação é segura e minimamente invasiva.

Já as revascularizações são operações mais complexas, em que a veia safena do próprio paciente é transplantada para o local do coágulo, de modo que a circulação na região seja normalizada.

Por fim, uma outra intervenção indicada para agravamentos por tromboses é a endarterectomia. Consiste na remoção do depósito de gordura que obstrui a artéria, por meio de uma incisão na região do pescoço.

Prevenção

A trombose arterial é uma enfermidade que pode acometer qualquer pessoa, sem nenhum aviso prévio. Porém, com uma vida saudável, é possível dificultar o surgimento da doença.

Não fumar é a primeira medida para quem quer evitar enfermidades de ordem cardiovascular. A redução do sal, do açúcar e da gordura na alimentação diária, também são primordiais para a saúde das artérias. A reeducação alimentar é de suma importância para a prevenção da trombose.

Recomenda-se ainda a prática regular de exercícios físicos. Deve haver uma preferência para os aeróbicos alternados com musculação. Nesse caso, as atividades devem ser superiores a três horas semanais.

Rua Brigadeiro Gavião Peixoto, 389

Lapa - São Paulo - SP

CEP: 05078-000

Telefone principal / WhatsApp
(11) 3643-5833

Telefone alternativo
(11) 3832-9880