MAPA

 

O que é MAPA?

A hipertensão é um problema que afeta milhares de pessoas no mundo todo e se tornou relativamente comum. Proporcionalmente, uma em cada quatro pessoas adultas são diagnosticadas como hipertensas. Trata-se de uma doença cardiovascular crônica que afeta diretamente o coração e não tem idade para se manifestar: pode acometer crianças, jovens, adultos e idosos.

Além disso, ela também tem como característica não apresentar sintomas, exceto quando o paciente já se encontra em estágio crítico. Por isso, é fundamental que pacientes façam exames para monitorar os níveis de pressão arterial, e um deles é o Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA).

Como se fosse uma torneira ligada a alguns esguichos, o coração bombeia sangue através de vasos, que tem estrutura muito fina e delicada, para todas as outras partes do corpo. Se alguns desses esguichos tiverem as pontas bloqueadas, a pressão interna aumenta - o mesmo acontece quando os vasos se estreitam ou são obstruídos.

Para o paciente que já foi diagnosticado com essa anormalidade na pressão arterial, é fundamental fazer exames que monitoram constantemente o desenvolvimento da doença e, principalmente, identificam o melhor tipo de tratamento para atenuar o problema.

Para ser enquadrado em casos de hipertensão, o paciente deve apresentar valores de medição de pressão iguais ou superiores a 14 por 9, em situação de repouso. Quanto mais precoce for o diagnóstico, melhor será o resultado do tratamento. Estatisticamente, a doença é responsável por 40% do número de infartos, 80% de derrames e 25% dos quadros de insuficiência renal terminal.

Os valores da pressão arterial variam muito durante o dia e estão diretamente relacionados com o tipo de atividade que esteja se desempenhando, ou episódios de estresse. Eles tendem a cair durante a noite quando o corpo está em repouso, já quando o paciente realiza algum tipo de esforço físico, a tendência é que a pressão arterial aumente.

Às vezes uma única ida ao consultório pode não ser suficiente para detectar alguma alteração importante ou identificar o estágio em que a hipertensão ou hipotensão (pressão baixa) está. Outro dado importante é que aproximadamente 30% das pessoas apresentam elevação de pressão quando ela é medida durante uma consulta (fenômeno conhecido como hipertensão do jaleco ou avental branco), por realizar a medição durante um dia inteiro o MAPA é tão importante.

Como funciona o procedimento?

A Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial é eficiente porque o paciente permanece conectado a um pequeno aparelho que afere constantemente a pressão arterial no período de 24 horas, ininterruptamente.

Uma braçadeira é fixada no braço do paciente, semelhante aos aparelhos móveis e ligada a um compressor e a um monitor que ficam acoplados na cintura. A cada 20 minutos, o aparelho mede a pressão durante o dia e a cada meia hora durante a noite. Os dados são armazenados e, posteriormente, analisados. O exame é solicitado quando é preciso averiguar melhor a pressão arterial do paciente, ou quando existe suspeita de que a pressão medida no consultório médico seja muito diferente do que ocorre no dia a dia.

Sintomas de picos e quedas repentinas de pressão também podem ser avaliados de forma mais detalhada. Inclusive, é recomendado que o paciente descreva as atividades que fez durante o dia da realização do exame, como em um registro de atividades para saber se houve alguma situação de estresse, ou atividade que eventualmente possa apontar algum extremo, tanto alto como baixo.

Quem deve realizar o exame?

Os pacientes que devem fazer o exame de Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial são:

- Pessoas que relatam sentir alta da pressão apenas durante as consultas médicas;

- Pacientes que já tem histórico de hipertensão e não melhoram com uso de medicamentos;

- Pacientes que precisam passar por uma avaliação de tratamento;

- Avaliação de sintomas ligados à hipotensão.

Contraindicações para a realização do MAPA

O exame não oferece nenhum tipo de risco para o paciente, mas ocasionalmente ele poderá sentir desconforto ou até mesmo dor no braço. Uma das queixas mais frequentes apontam dificuldades para dormir. Outras queixas mais raras, mas que também podem ocorrer envolvem inchaço do membro superior, problemas circulatórios e reações alérgicas à braçadeira.

Pacientes com braço em formato de cone podem ter dificuldade da hora de fixar a braçadeira e isso pode influenciar no resultado da Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial. Além disso, pessoas com distúrbios de movimento como mal de Parkinson também podem ter dificuldade por não conseguir manter o braço parado na hora de aferir a pressão arterial.

Recomendações para o dia do exame

É recomendável que o paciente tome banho antes da realização do exame, pois não é indicado tirar o aparelho antes das 24 horas, levar um cinto para que o monitor e compressor sejam acoplados à cintura, usar roupas leves, especificar os medicamentos utilizados e seguir as orientações do médico com relação à utilização das medicações de uso crônico e, inclusive, sobre a prática de exercícios físicos nas 24 horas que antecedem o exame.

O paciente pode e deve trabalhar normalmente durante o período em que for submetido ao exame, entretanto o aparelho não pode ser molhado e durante o período de aferição de medidas, o paciente deverá suspender a atividade e deixar o braço apoiado sobre uma superfície para que fique na mesma altura da direção do coração. Quando o aparelho terminar a insuflação e desinsuflação (movimento que indica que a pressão foi registrada) o paciente já está apto para voltar à atividade.

Após as 24 horas o paciente deve retornar ao local do exame para retirar o equipamento. O monitor é conectado a um software que desenha um gráfico das pressões registradas durante as 24 horas. São armazenadas aproximadamente 80 leituras da pressão arterial durante o período de realização do exame.

As análises, posteriormente, são encaminhadas para o cardiologista que faz a análise dos dados, aponta o diagnóstico e prescreve a melhor forma para o tratamento.

Rua Brigadeiro Gavião Peixoto, 389

Lapa - São Paulo - SP

CEP: 05078-000

Telefone / WhatsApp
(11) 3643-5833