Fonoaudiologia

Fonoaudiólogo é o nome dado ao profissional da área da saúde que estuda a fonoaudiologia e atua no tratamento, prevenção, diagnóstico, orientação e aperfeiçoamento de todos os sistemas de nosso corpo que envolvem as funções de audição, vocal, de linguagem oral e escrita, além do sistema de deglutição – que nada mais é do que a ação de mastigar e engolir alimentos. Em outras palavras, o fonoaudiólogo é o profissional responsável por auxiliar desde crianças recém-nascidas até pessoas adultas com dificuldades na comunicação (podendo ser na voz, na escrita ou na audição) ou com sequelas de outras doenças mais graves e que acabam gerando dificuldade em deglutir alimentos, por exemplo, e a recuperar essas funções que são essenciais na vida do indivíduo.

É muito importante ressaltar que a fonoaudiologia ajuda não apenas pessoas que já apresentam alguma dificuldade ou doença nos sistemas citados, mas que também é muito útil na prevenção delas. O ideal seria, portanto, realizar consultas regulares com o fonoaudiólogo no lugar de procurar o profissional apenas quando há alguma necessidade.

Quando procurar um fonoaudiólogo?

Apesar de ser um processo importante no desenvolvimento de cada pessoa e na prevenção de doenças, existem algumas doenças e condições que podem exigir uma procura por um fonoaudiólogo mais urgente. Entre as mais comuns, estão a Afasia, Afonia, Disartria, Apraxia, Disfagia e Dislexia.

A Afasia é um tipo de distúrbio que atinge diretamente a capacidade de comunicação do paciente e que pode acontecer por conta de um trauma – como uma lesão ou acidente vascular, por exemplo – ou ainda se desenvolver aos poucos no organismo por conta de outra doença ou até um tumor. A Afasia costuma afetar a capacidade do paciente tanto na linguagem falada quanto na escrita, resultando na dificuldade ao falar ou mesmo em uma fala embaralhada e confusa, na dificuldade de compreensão e expressão, e podendo inclusive acarretar em um isolamento social do indivíduo.

A Afonia corresponde à perda da voz, que pode ser parcial ou total. Pode ocorrer por causa de inflamações na região da laringe e , assim como na Afasia, também por conta de tumores.

A Disartria e Apraxia são ambas perturbações neurológicas: a primeira traz dificuldade na articulação das palavras ou no simples uso dos músculos da fala; enquanto a segunda envolve a perda da capacidade de realizar movimentos e gestos que são comuns durante o processo de comunicação.

A Disfagia costuma aparecer principalmente em idosos, mas é comum também entre pacientes que já sofreram AVC, tiveram câncer na região da cabeça ou pescoço, realizaram traqueostomia, entre outras causas. A condição é caracterizada pela dificuldade de deglutir ou engolir os alimentos, e de movimentar todos os músculos que estão envolvidos na ação.

E existe ainda a Dislexia, que um pouco diferente das demais, é um distúrbio ou transtorno que afeta diretamente o processo de aprendizagem, atrapalhando principalmente na leitura.

Na maioria dos casos, é importante lembrar que quando o fonoaudiólogo é procurado logo no início – como quando o paciente é ainda bebê ou criança – o problema pode ser resolvido de maneira muito mais eficaz e tranquila, corrigindo, orientando e acompanhando de perto todo o processo de tratamento e desenvolvimento.

Além desses distúrbios e doenças citados, a fonoaudiologia pode ainda auxiliar no tratamento de uma série de outras alterações na fala, alterações da linguagem, gagueira, rouquidão, transtornos respiratórios, cognitivos, de audição, de aprendizagem, de linguagem, de déficit de atenção, hiperatividade e até mesmo durante a amamentação (que na verdade seria um outro tipo de processo de deglutição).

No caso de doenças mais graves, como o Autismo ou a Síndrome de Down, a fonoaudiologia também costuma ser uma técnica muito importante para melhorar, da mesma forma, a comunicação dos pacientes, entre outros processos que envolvem as funções auditivas, respiratórias, mastigatórias e de linguagem (oral ou escrita).

Como são os tratamentos?

A fonoaudiologia trabalha com diversos tipos de tratamento para diferentes casos e tudo varia ainda de acordo com o histórico do paciente e com o fonoaudiólogo responsável pelo caso. No geral, podemos dizer que ela costuma utilizar uma série de exercícios para os músculos ou, como são chamados, “órgãos fonoarticulatórios”, que seriam os órgãos encarregados de realizar as funções de audição, vocal, linguagem, respiração e deglutição.

Os exercícios têm como objetivo fortalecer, adequar e aperfeiçoar todos os movimentos envolvidos para o bom funcionamento dos órgãos e deverão estar sempre de acordo com a avaliação que será feita pelo profissional antes mesmo do diagnóstico. Muitas vezes, o tratamento da fonoaudiologia deverá ser combinado ao tratamento de outros profissionais da saúde, como ortopedistas, neurologistas, pediatras, entre outros.

Rua Brigadeiro Gavião Peixoto, 389

Lapa - São Paulo - SP

CEP: 05078-000

Telefone principal / WhatsApp
(11) 3643-5833

Telefone alternativo
(11) 3832-9880