Gastroenterologia

O que é Gastrite?

A Gastrite é uma inflamação, infecção ou erosão que acontece no revestimento do estômago. Existem dois tipos de Gastrite, aguda – que costuma ser passageira e durar por pouco tempo – e crônica, que pode chegar a durar muitos meses e até anos.

A doença pode ser causada por diversos fatores, incluindo má alimentação ou falha do próprio sistema imunológico, e seu principal sintoma – dor abdominal – assim como os demais podem ser facilmente confundidos com outras doenças. A Gastrite é uma condição muito comum na sociedade atual, tendo mais de 2 milhões de casos por ano apenas no Brasil.

É importante adicionar também que em casos mais graves e sem o devido tratamento, a Gastrite pode inclusive evoluir para uma Úlcera, que é quando se forma uma ferida no estômago, ou acabar levando a um Câncer de Estômago.

Quais as causas?

Essa inflamação no estômago chamada de Gastrite pode ser causada por diversas razões diferentes. Entre as mais comuns, está a bactéria Helicobacter pylori. Essa bactéria está presente no revestimento de nosso estômago e é responsável, muitas vezes, por enfraquecer a barreira mucosa que protege a parede do estômago e evita que os sucos digestivos irritem o tecido estomacal, causem danos e até feridas – no caso de Úlceras. Além da Helicobacter pylori, existem ainda outras bactérias e vírus menos conhecidos que podem acabar causando efeitos parecidos e levando a uma infecção.

Outras causas bastante frequentes estão ligadas ao consumo de alimentos contaminados; ao consumo excessivo de álcool e café; ao uso regular de anti-inflamatórios não-esteroides, que são conhecidos como AINEs; e até mesmo estresse.

No caso de forte incômodo ou dor abdominal, ou qualquer outro sintoma na região, é importante procurar pelo médico para que ele faça o diagnóstico correto e identifique a real causa da doença.

Qual o Grupo de Risco?

Como já citado, a Gastrite pode estar ligada ao consumo de algumas substâncias e por isso pessoas alcoólatras ou usuárias de outras drogas e pessoas que fazem uso frequente de analgésicos, anti-inflamatórios não-esteroides ou outros medicamentos, fazem parte do grupo de risco. Além disso, também é importante que fiquem atentas todas as pessoas que passam por muitas situações de estresse no dia a dia ou ainda que possuam HIV, já que o vírus atinge diretamente o sistema imunológico do paciente e pode por isso desencadear uma inflamação no estômago.

Outro grupo de risco da Gastrite envolve adultos mais velhos e idosos. É comum que, com o passar dos anos, o revestimento do estômago fique mais flácido e, por esse mesmo motivo, aumentam da mesma forma as chances de se desenvolver a doença.

Quais os sintomas da Gastrite?

É importante alertar que não necessariamente a Gastrite irá apresentar algum sintoma, apesar de eles serem bem comuns. Por isso, é altamente recomendável que pessoas que compõem o grupo de risco realizem exames preventivos regularmente, mesmo sem a presença de dor ou qualquer outro sintoma.

Os sintomas da Gastrite costumam ser forte incômodo ou dor abdominal, indigestão, queimação no estômago ou azia, náuseas, vômitos e perda de apetite. Em alguns casos, pode ocorrer um sangramento da parede do estômago e, nesta situação, é comum ainda que apareçam fezes mais escuras do que o normal e vômito de sangue ou de uma substância que se assemelha à borra do café.

Diagnóstico

O diagnóstico da Gastrite deve ser sempre realizado por um médico gastroenterologista. O paciente deve relatar desde sintomas até hábitos alimentares que julgue ser relevante para o diagnóstico. No caso de suspeita, o médico fará um levantamento do histórico do paciente e também do histórico familiar.

Pode ser ainda que o profissional solicite uma série de exames como endoscopia, exame de sangue, do hálito ou até um raio-X do sistema digestório. Tudo isso ajudará a identificar a causa, tipo e o melhor tratamento.

Tratamentos disponíveis

O tratamento vai depender do diagnóstico, causa e tipo de Gastrite. O médico pode solicitar desde a interrupção de medicamentos ou até ingestão de certos tipos de alimentos, de acordo com cada caso e histórico do paciente.

Além disso, é comum também que o tratamento seja realizado com a ajuda de medicamentos antiácidos, antagonistas H2, antibióticos ou inibidores da bomba de prótons (IBP), que ajudam a diminuir e controlar a quantidade de ácido no estômago.

No geral, o tratamento da Gastrite costuma ser bem rápido e tranquilo, podendo durar dias ou semanas. Apesar disso, é muito importante que o acompanhamento médico se estenda pelo tempo que for necessário de acordo com a indicação médica.

Prevenção

Seja para pacientes que fazem ou não parte do grupo de risco, existe uma maneira bem simples de prevenir o aparecimento de uma Gastrite apenas evitando ou diminuindo o consumo de certos alimentos e substâncias como álcool, café, derivados de tomate (como molho ou ketchup), refrigerantes, doces, adoçante aspartame e pão integral.

Rua Brigadeiro Gavião Peixoto, 389

Lapa - São Paulo - SP

CEP: 05078-000

Telefone principal / WhatsApp
(11) 3643-5833

Telefone alternativo
(11) 3832-9880