Nutrição

Algumas medidas podem ser tomadas para diminuir o colesterol, como usar pouco óleo no preparo de alimentos. Tirar gorduras e peles aparentes de carnes e aves antes de cozinhá-las, evitar o alto consumo de alimentos que contenham gordura vegetal hidrogenada (margarinas, biscoitos, salgadinhos, bolos prontos, sorvetes de massa etc.), consumir alimentos desnatados em vez dos integrais e aumentar o consumo de fibras como farelo de aveia, que auxilia na diminuição do coleterol.

EVITE
• Frituras e carnes gordas (bacon, toucinho).
Miúdos (coração moela, fígado).
• Leite e derivados integrais (queijos amarelos, como a mussarela)
• Gordura animal (manteiga, banha, creme de leite, gema de ovo).
• Embutidos (presunto, mortadela, linguiça, salsicha, paio).
• Preparações muito gordurosas (molho aos quarto queijos, dobradinha, rabada).

PREFIRA
• Leite e seus derivados desnatados.
• Frango (sem pele), peixes e carnes magras.
• Legumes, verduras e frutas à vontade.
• Leguminosas (feijão, lentilha, ervilha seca).
• Cereais (arroz, farinha de trigo, farinha de aveia, milho e pães).
• Azeite de oliva, preferencialmente o extra virgem.

HIPERTENSÃO

A pressão arterial é a força que o sangue exerce sobre a parede das artérias. Quando elevada, recebe o nome de hipertensão arterial.

O fumo, o consumo de bebidas alcoólicas, a obesidade, o sedentarismo e os hábitos alimentares inadequados associados à hipertensão, podem agravar ainda mais os problemas cardíacos.

Pessoas com hipertensão devem ser acompanhadas por médico com indicação de uso de droga anti-hipertensiva e por nutricionistas que irão auxiliar na reeducação alimentar.

EVITE
• Alimentos ricos em sal (sódio) como: carne salgadas e processadas (carne de sol, bacalhau seco, sardinha em lata, atum em lata, hamburguer etc.
• Produtos industrializados (molhos, sopas, macarrão instantâneo, temperos em pó e em tablets, bicarbonato de sódio etc).
• Embutidos (salsicha, salame, linguiça, mortadela etc).
• Queijos amarelos.
• Enlatados (milho, ervilha, palmito, azeitona, picles, conservas etc).
• Margarina e creme vegetal com sal.
• Bebidas isotônicas.
• Salgadinhos de milho industrializados.
• Carnes gordas e aves com pele, frituras.
• Além disso, prepare os alimentos com pouco sal e não use saleiro à mesa.

PREFIRA
• Frutas frescas.
• Verduras e legumes.
• Cereais integrais (aveia, trigo, centeio etc).
• Abuse de temperos naturais (orégano, salsa, cebolinha, coentro, alecrim etc) nas preparações.

HIPERTRIGLICERIDEMIA – Como diminuir o triglicérides

O aumento do triglicérides pode acarretar o surgimento de doenças cardiovasculares, é preciso restringir o consumo de bebidas alcoólicas e substituir o açúcar por adoçantes. O consumo de peixes, fonte de ômega-3 (atum, sardinha, arenque, salmão, cavala) uma ou duas vezes na semana, auxilia no tratamento.

EVITE
• Açúcar, mel, rapadura, caldo de cana, bolos, pudins, balas, gomas de mascar, geléias, sorvetes, tortas, biscoitos, chocolates, doces em geral, frituras.
• Carnes gordas (bacon, toucinho), miúdos (coração, moela, fígado), leite e derivados integrais (queijos amarelos como a mussarela).
• Gordura animal (manteiga, banha, creme de leite, gema de ovo), embutidos (presunto, mortadela, linguiça, salsicha, paio).
• Preparações muito gordurosas (molho aos quarto queijos, dobradinha, rabada) e todos os tipos de bebidas alcoólicas.

PREFIRA
• Suco de frutas naturais.
• Frango sem pele.
• Peixes de águas profundas, ricos em ômeg-3.
• Carnes vermelhas magras.
• Frutas frescas.
• Verduras.
• Legumes.
• Leguminosas (feijão, lentilha, ervilha).
• Leite e iogurte desnatados.

DIABETES

O diabetes é caracterizado pelo aumento dos níveis de glicose (acúcar) no sangue e quando não controlado pode levar a várias complicações. Dentre as mais graves, estão as doenças do coração.

A alimentacão do diabético deve ser variada em legumes, verduras, frutas, cereais integrais e reduzida em gordura saturada (carnes gordas, pele de aves, frituras etc) e gorduras trans ( margarinas, sorvetes diet de massas, pães folhados etc) e controlada quanto aos carboidratos simples (arroz, mandioca, batata, pães, mandioca, farinhas etc). Contudo, o consumo diário de farelo de aveia auxilia na redução dos níveis de glicose.)

EVITE
• Açúcar refinado.
• Açúcar mascavo.
• Mel, melado, caldo de cana, rapadura.
• Frutose.
• Refrigerantes.
• Biscoitos doces e recheados.
• Carnes gordas (costela, cupim, rabada, picanha etc).
• Banha vegetal e banha de porco.
• Manteiga, leite e derivados integrais.

PREFIRA
• Adoçantes (aspartame, steviosídio, sucralose etc) para adoçar bebidas e preparar sobremesas.
• Sucos naturais e frutas frescas; biscoitos e pães integrais.
• Legumes e verduras.
• Carnes magras e aves sem pele.
• Azeite de oliva extra-virgem
• Margarina light; leites e derivados desnatados.

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

A insuficiência cardíaca decorre da incapacidade do coração de bombear quantidades suficientes de sangue para manter o funcionamento normal do organismo. Uma alimentação equilibrada é importante para o processo de recuperação e manutenção da saúde, evitando a sobrecarga do coração. De modo geral, a alimentação deve ser pobre em colesterol, gorduras saturadas e gordura vegetal hidrogenada. Deve-se reduzir o uso de sal (sódio), alimentos processados, enlatados, embutidos, temperos e molhos prontos, biscoitos salgados, sucos em pó e salgadinhos. A ingestão de líquidos deverá seguir a orientação do médico e do nutricionista. As refeições devem ser feitas em 5 ou 6 vezes ao dia, para diminuir o esforço cardíaco gerado em grandes refeições.

EVITE
• Leite e iogurte integral.
• Manteiga, queijos amarelos, maionese, gema de ovo.
• Carnes gordas, margarinas, biscoitos recheados.
• Sorvetes de massa, produtos enlatados, carnes processadas e salgadas (bacalhau seco, carne de sol, atum em lata etc).
• Evite também o uso de saleiro à mesa. No entanto, é importante que o tratamento da pessoa com insuficiência cardíaca seja individualizado.

PREFIRA
• Frutas frescas.
• Verduras e legumes.
• Cereais integrais (aveia, trigo, centeio etc).
• Abuse de temperos naturais (orégano, salsa, cebolinha, coentro, alecrim etc) nas preparacões.

INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO

O infarto é caracterizado pelo entupimento da artéria do coração, levando à falência do músculo cardíaco.

O estilo de vida e a alimentação inadequada podem ser fatores desencadeantes do infarto agudo do miocárdio. Portanto, manter uma alimentação equilibrada e estar com o peso ideal são fatores importantes para o tratamento. Além disso, é importante restringir o fumo e o consumo de bebidas alcoólicas.

EVITE
• Alimentos com muito sal (sódio)
• Produtos industrializados e enlatados (milho, ervilha, molhos, macarrão instantãneo).
• Embutidos (mortadela, salame, linguiça, salsicha etc).
• Temperos prontos em pó e em tabletes
• Sucos artificiais
• Carnes gordas, aves com pele e frituras.

PREFIRA
• Frutas frescas.
• Legumes e verduras .
• Preparações assadas, grelhadas ou cozidas com pouco óleo.
• Temperos naturais à vontade ( alho, orégano, salsa, alecrim, cebolinha etc).
• Sucos naturais.
• Cereais integrais (arroz, aveia, trigo etc).
• Leites e derivados desnatados.

OBESIDADE

A obesidade é uma doença que está aumentando em proporções alarmantes. Associada a ela, aumentam também as doenças do coração. Uma alimentação equilibrada começa com a escolha do que se consome. Portanto, recomenda-se balancear o consumo dos nutrientes de sua alimentação entre carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, minerais e fibras, para auxiliar na reeducacão alimentar e consequentemente na reducão de peso e na melhora de doenças associadas (diabetes, hipertensão etc).

EVITE
• Leite e derivados integrais.
• Maionese, acúcar e doces em geral.
• Embutidos (mostadela, salame, linguiça, salsicha etc).
• Carnes gordas, aves com pele, e frituras.
• Bebidas alcoólicas e o fumo.

PREFIRA
• Alimentos integrais.
• Leite e derivados desnatados.
• Frutas e suco de frutas naturais.
• Verduras e legumes.
• Carnes magras e aves sem pele, preparações assadas, grelhadas, ou cozidas com pouco óleo.
• Use temperos naturais à vontade (alho, alecrim, orégano, cebolinha, etc), óleo de girasol, canola, e azeite de oliva extra-virgem.
• Adoçante artificial.
• Beber cerca de 2 litros de água por dia.

INSUFICIÊNCIA RENAL

Os rins são capazes de regular a água, os minerais e outros compostos do corpo. Quando ocorre a diminuição da sua função, estes compostos se acumulam, podendo levar à insuficiência renal.

O tratamento nutricional é importante para ajudar no equilíbrio da alimentação de portadores desta síndrome, evitando sua evolução para fase dialítica.

Portanto, é necessário evitar o consumo em excesso de alimentos ricos em proteínas como carnes, grãos, leites, e derivados, pois o controle da quantidade ingerida destes alimentos reduz a evolução da doença.

EVITE
• Carnes (bovina, aves e peixes).
• Ovos.
• Grãos (feijão, grão de bico, soja etc).
• Leite e seus derivados.
• Chocolate.
• Extrato e massa de tomate.
• Suco de frutas concentradas e caldo de cana.
• Havendo restrição de alimentos ricos em potássio, deve-se consumir quantidades pequenas de verduras e legumes cruas (alface, agrião, repolho, couve, rabanete, pepino, tomate, cenoura etc). Frutas frescas (banana, melão , maçã, caqui, jabuticaba, abacaxi, melancia, manga, pêra, pêssego), frutas secas, compota de frutas e frutas oleaginosas (nozes, amêndoa, amendoim, castanha de caju, castanha do Pará etc).
• A carambola não deve ser consumida por pacientes com doenças renais, pois contém substância tóxica ainda desconhecida, que pode levar o indivíduo ao coma ou até a morte.

PREFIRA
• Alimentos integrais (arroz integral, aveia em flocos, farelo de aveia e de trigo etc)
• Frutas, legumes e verduras conforme recomendação nutricional.

Equipe de Nutricão Clínica – Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia – SP
Nutricionistas:
Cristiane Kovacs
Karine M. Moritaca
Talita Toccol

Rua Brigadeiro Gavião Peixoto, 389

Lapa - São Paulo - SP

CEP: 05078-000

Telefone principal / WhatsApp
(11) 3643-5833

Telefone alternativo
(11) 3832-9880